sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Petróleo financiando o meio ambiente?

A ministra Marina Silva propôs a criação de um fundo para a preservação do meio ambiente e combate ao aquecimento global. Entretanto, uma coisa me vem a cabeça: Petróleo para financiar proteção ao meio ambiente e combate ao aquecimento global?
A atividade de exploração do petróleo é uma das mais danosas ao meio ambiente, é só lembrar do desastre na costa da Rússia onde 1200 toneladas de petróleo vazaram depois que um petroleiro naufragou. Este é o exemplo mais recente entre vários desastres desse tipo. Além disso, a queima de combustíveis fósseis é uma das mais importantes fontes de CO2 para atmosfera. Mais uma medida do estilo morde e depois assopra criada para preservação ambiental.
Esse é mais um exemplo de do total descaso do governo com o meio ambiente, políticas compensadoras são as únicas tomadas. Temos que começar a pensar que a preservação do meio ambiente não deve ser uma ação dependente da poluição (poluir para depois remediar). Temos que procurar novas medidas de preservação pela preservação, pelo simples fato de que nossa sobrevivência e saúde depende de um ambiente saudável.




A Petrobrás ainda não sabe nem como nem quando vai começar a explorar o megapoço de petróleo de Tupi, mas a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, surpreendeu ontem (14 de novembro) a equipe econômica com uma proposta especial durante uma reunião convocada pelo próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na reunião, para tratar do Plano Nacional de Mudanças Climáticas e preparar o governo para a 13ª Conferência das Partes da Convenção do Clima, marcada para o próximo mês, em Bali (Indonésia), a ministra propôs a criação de um fundo especial com parte do dinheiro da fartura de impostos e royalties que o governo federal vai arrecadar da indústria de exploração e exportação de petróleo.

O fundo serviria para financiar soluções de combate ao desmatamento e ao aquecimento global, contribuindo assim para a estabilização climática. Além da criação do fundo, ficou decidido na reunião que o governo vai formar um comitê interministerial só para propor soluções e, ao mesmo tempo, monitorar a execução de cada uma das medidas implementadas.

A criação do fundo com dinheiro dos royalties do petróleo não foi rejeitada - a descoberta de Tupi foi anunciada oficialmente na semana passada, e o poço pode ter entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de óleo.

O Estado apurou com dois dos ministros que participaram do encontro de ontem que o Planalto fez apenas uma ponderação: que antes de criar o fundo fosse constituído o comitê interministerial para que ficasse claro onde e como o dinheiro dos royalties será investido.

O Planalto vai continuar a discutir as propostas da ministra Marina Silva, mas a intenção é que o governo chegue com algumas decisões “concretas e surpreendentes” à reunião de Bali.

Há uma grande expectativa sobre o que os delegados brasileiros vão dizer na Indonésia porque, na abertura da Assembléia-Geral da ONU, em setembro passado, em Nova York, o presidente Lula disse que o enfrentamento dos problemas climáticos também é de responsabilidade dos países emergentes.
(O Estado de SP,15/11)

Fonte:
http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=52283

3 comentários:

  1. Grande Companheiro!!!
    PArabéns pelo seu blog!
    VAmos manter contato
    voc^quer dar palestras este semestre?
    Um Abraço!
    Celso
    celsosanchez@pop.com.br

    ResponderExcluir
  2. Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Projetores, I hope you enjoy. The address is http://projetor-brasil.blogspot.com. A hug.

    ResponderExcluir
  3. Luiz,

    Muito investimento é necessário para defender o meio ambiente,que esse fundo seja transparente e constantemente alargado par tal objectivo.

    Abraço amigo,
    joao

    ResponderExcluir